Olá amores, tudo bem?



Então né gente, esse assunto na minha opinião é um pouco polemico, querendo ou não. Então resolvi escrever um pouco sobre isso aqui no blog. Sei que tem muita gente que não se sente bem com seu próprio corpo, as vezes por ser muito magra, ou um pouco cheinha (vou usar esse termo, pois acho mais educado a se referir a esse tipo de pessoa *-*).
Quero dizer uma coisa a vocês, não ligue para isso, ta ai vocês me perguntam '' é fácil dizer, né porque não é você que está em meu lugar'', clama gente para tudo temos solução, não é verdade? Então porque não resolver esse problema de vez? 
Até hoje não conheci ninguém, que não se sente bem com seu corpo, ou que reclame de algo. 

Agora vou dar a minha opinião porque as vezes alguém não se sente bem. Lembrando essa é a MINHA OPINIÃO OK!

-Porque você não se sente bem? 

-Para as cheinhas; por causa que nem sempre teremos roupas de nosso tamanho, por várias vezes pessoas que ficam chamando de ''Baleia Assassina'' '' Balofa'' etc, isso acaba deixando a pessoa, mais para baixo. Na maioria da vezes, esse tipo de pessoa tem diversas dificuldades, para fazer um exercício físico, para andar, e até para respirar.

- Para as magrinhas; É o mesmo que disse no tópico acima, para encontrar roupa, não é tão difícil, mas também não é tão fácil, podemos ser chamadas de ''varetas'' ''palito''.

Mas Bruna como posso resolver isso? A minha dica é a seguinte '' Não ligue para o que os outros dizem''. 


Pessoal eu escolhi alguns depoimentos de pessoas que sofrem ou já sofreram com isso!

''Janiele Marangoni Rodrigues-Sempre fui "cheinha" e minha família sempre usou apelidos que me chateavam. Assim como na escola. Mas hoje mesmo ainda não gostando do.meu corpo aprendi que não devemos ouvir o q falam se não pedirmos a opinião dos mesmos.''

''Raíne Santana Já sofri com o fato de ter seios pequenos''

''Carolina Ansaldi Meu ideal de beleza sempre foi muito diferente do corpo que eu tenho, então nunca gostei muito dele. Sem contar que numa visão geral, eu tenho um corpo que me rende comentários nojentos na rua, o que aumenta(va) ainda mais minha insatisfação. Quando era mais nova, fiz mil dietas mas nunca consegui me manter firme em nenhuma; mas minha imagem no espelho que incomodava tanto que a auto estima foi indo embora e eu cheguei a desenvolver distúrbios alimentares. Foi horrível. Depois de alguns perrengues, uma bela reeducação alimentar e de me tornar uma pessoa menos sedentária, hoje aprendi a gostar mais do meu corpo. Ainda não estou satisfeita, mas em relação a certas coisas eu já aprendi que não tem como mudar, é a minha genética. Mas ainda me sinto mal com alguns comentários e também tenho meus dias em que acho que nada fica bom.''

Jeniffer Silva Atualmente eu sofro com os efeitos que a gravidez deixou no meu corpo, aliais, os defeitos, mas nada que me deixe deprimida, é uma questão de saber que mudou, mas ganhou algo muito mais precioso que seu corpo em troca, que no caso, é um filho. Sobre complexo, o principal que eu sempre tive, e sempre terei é sobre minha altura, sou quase um anão (23 anos e um metro e meio), queria ser modelo, não posso, depois quis ser aeromoça, mas me informaram que não podia devido a altura (acho que agora pode). O tamanho sempre fez eu me sentir inferior, se vocês perceberem, sobre uma mulher baixa, ninguém fala "ela é/tá linda", mulher baixa sempre é "que fofa/meiga/boniTINHA", é uma questão de aceitar e amadurecer.


''Bianca Pacheco Sofro um pouco com isso sim... Já sofri muito mais antigamente, hoje já consigo me aceitar mais... Só que ainda tenho dificuldade para escolher roupa que usar, sempre acho que não está bom ou pensando que os outros vão pensar de mim... Acho que me falta um pouco de auto confiança... sei lá, é complicado''

''Dayse Lima eu sofro, gostaria de perder medida na cintura, porque sou baixinha , ai as roupas as vezes não cai bem''

Bem, esses foram os depoimento, espero que tenham gostado, e que aprendam a gostar de si mesmo, e a não ligar para o que os outros dizem. Compartilhem esse post com amigas, pessoas que vocês conheçam, que sofre com isso, espero que tenham gostado, um beijo e até o próximo post!

  

Deixe um comentário