A chuva cai lentamente e aos poucos aumenta sua intensidade, observo atentamente as gotículas de água que são deixadas na janela; esse momento é tão único, na verdade perfeito. Mesmo sendo em um cubículo estou rodeada de livros, os meus livros; meus Heróis Edgar Allan Poe, Shakespeare, Meg Cabot não podem faltar! O som  da chuva ecoa pelo pequeno espaço, e sorrio pelas lembranças que me traz, é tranquilo, acolhedor é um lugar encantado, aqui tem tantas histórias; posso criar inúmeras fantasias sem me importa se alguém irá notar que estou falando sozinha, ou sorrindo como uma boba. Aqui é o meu lugar. Sinto ser possível de fazer qualquer coisa.
Não quero crescer e ficar sem tempo para vir no meu mundinho, me deparo todos os dias com cenas hipócritas e sem sentido para meu nível de entendimento, me senti parada em meio a loucos com tecnologia no cérebro, notava cada personalidade de cada pessoa no qual eu convivia. Não tinham tempo para nada. Analisei por dias o dia a dia deles e notei que o tempo não é vivo para eles, são pessoas preocupadas de mais. A cada dia que se passava colocavam uma máscara e funcionava como uma barreira assim não demostravam sentimentos. Não quero ser como eles. São escravos da beleza e da felicidade não vivida.

***
Olá amores, como estão?
Mais um texto de minha autoria ;) comentem o que acharam?

Deixe um comentário